Mantenha suas criptomoedas em segurança com essas 5 dicas

Investimento bitcoin

Manter a segurança de suas criptomoedas é uma responsabilidade de cada usuário. Por isso, separamos 5 dicas para ajudar você a mantê-las seguras e longe de ataques maliciosos.

Equipe Bank.ai

08 set 2022 • ATUALIZADO 27 jan 2023

Confira 5 dicas parar manter suas criptomoedas em segurança

Apesar de existir desde 2009, o Bitcoin e as criptomoedas se tornaram alvo de um clichê irreal de que não são ativos confiáveis.

Mas o mercado evoluiu, trouxe inovações e com isso, se tornou ainda mais seguro e sendo adotado por grandes empresas e corporações.

Inclusive, a própria blockchain do Bitcoin mostrou ser praticamente livre de hacks, sendo impossível de ser corrompida ou alterada, apesar de várias tentativas.

Porém, assim como o sistema financeiro tradicional, existem riscos que você pode evitar ao tomar as medidas certas.

Pensando na segurança de seus criptoativos, listamos aqui 5 dicas de segurança que vão te ajudar a mantê-los sempre longe de hackers.

E assim, você poderá dormir tranquilamente sabendo que seus fundos estarão sempre seguros e bem guardados.

Vamos lá?

#1 – Faça trading e transações com criptomoedas apenas em empresas confiáveis

O mercado de criptomoedas continuou a evoluir muito desde que o Bitcoin surgiu em 2009, fazendo com que muitas empresas, corretoras e bancos focassem seus serviços em ativos digitais.

Ao mesmo tempo, hackers e cybercriminosos viram um prato cheio, e começaram a se mover para aproveitar as falhas e vulnerabilidades tanto dessas empresas quanto de seus usuários.

Por isso, a primeira coisa que você deve fazer para proteger suas criptomoedas é sempre fazer suas transações (compra, venda, transferência) apenas com corretoras e bancos confiáveis.

Elas possuem equipes dedicadas em sempre manter as contas de seus clientes seguras, fora do alcance de hackers e programas maliciosos.

Além disso, elas implementam políticas de segurança e orientam seus usuários com as melhores práticas e outras recomendações.

Representação do serviço de cofre frio proporcionado pela Bankai.

Por exemplo, a Bankai – banco digital que faz parte da 2nd Market – conta com um sistema de segurança a nível militar com várias camadas, impedindo que hackers consigam roubar os fundos de nossos clientes.

Além disso, nosso time de cybersegurança trabalha constantemente para garantir que você tenha total tranquilidade e comodidade para fazer suas transações com dinheiro fiat ou criptomoedas.

#2 – Tenha mais de uma wallet para armazenar suas criptos

A primeira opção de muitos que começam a investir em Bitcoin e criptomoedas é armazená-las em uma carteira on-line, como a MetaMask.

Já os mais experientes no mercado e que conhecem a fundo o funcionamento das carteiras de hardware, preferem manter seus fundos 100% off-line.

Independente de qual seja sua escolha, recomendamos que você mantenha suas criptomoedas em mais de 1 carteira.

Isso por dois motivos:

  • Carteiras on-line (hot storage) são mais fáceis de usar, mas estão mais suscetíveis a ataques hackers;
  • Carteiras off-line (cold storage), apesar de serem mais seguras, existe o risco de você perder seus fundos caso esqueça ou perca suas chaves privadas.

Balancear seu saldo cripto em mais de uma carteira reduz drasticamente as chances de você perder boa parte de seu capital, caso venha a ter problemas no futuro.

Outra opção interessante é manter seus fundos em uma conta Bankai, que possui um serviço de custódia exclusivo.

Através de um sistema conhecido como Cold Vault (Cofre Frio), suas criptomoedas são mantidas em um ambiente 100% off line, ficando fora do alcance de hackers e qualquer ação maliciosa.

E você ainda pode, dentro da sua conta, **criar mais de uma carteira** para suas criptomoedas e alocar seus fundos da maneira que desejar.

#3 – Conecte-se a internet apenas em redes seguras

Nunca se esqueça que, mesmo contando com um banco digital que investe pesado em manter seguro o dinheiro de seus clientes, você também deve fazer sua parte.

Em primeiro lugar, evite acessar suas wallets e/ou contas em uma rede pública, visto que são mais suscetíveis a ações de hackers.

Faça o acesso em sua residência, onde você tem total controle sobre a infraestrutura da rede e pode configurá-la com firewalls e aplicativos que reforcem a segurança de sua conexão.

Representação de uma VPN que protege o usuário de agentes maliciosos.

Não se esqueça também de criar uma senha de acesso forte e habilitar a criptografia da rede, adicionando assim mais uma camada segura na conexão.

Por fim, sugerimos que você utilize uma rede virtual privada (ou VPN como é conhecida), que irá criptografar sua conexão e assim, esconder suas atividades de potenciais invasores.

#4 – Utilize um gerenciador de senhas

Algumas pessoas tendem a utilizar a mesma senha para acessar e-mails, aplicativos, contas bancárias, redes sociais e assim por diante.

Isso é extremamente arriscado, e cair nessa armadilha poderá comprometer seus fundos em criptomoedas.

A recomendação é que sempre utilize senhas fortes e diferentes para acessar as plataformas e carteiras, utilizando números e caracteres especiais.

Evite usar informações pessoais, como nome e data de nascimento por exemplo.

E para você não se perder com a quantidade de passwords, um gerenciador de senhas te ajudará a gerencia-las sem muita dor de cabeça, guardando-as em um local seguro.

Existem muitas opções disponíveis, como o LastPass e o 1Password, que são fáceis de usar.

Outra dica importante: evite salvar suas senhas em navegadores ou arquivos de texto armazenados em seu desktop, note ou smartphone.

Por fim, lembre-se de trocá-las em um período regular, de 6 em 6 meses se possível.

#5 – Fique atento a Scams e Phishing

Por último, mas não menos importante, seja cauteloso ao acessar links e sites duvidosos.

De acordo com um relatório publicado pela Chainalysis, mais de $7.7 bilhões em criptomoedas foram roubados por hackers só em 2021.

Eles podem fazer isso de várias maneiras, mas as mais conhecidas são:

  • Scams: podem ser ofertas e promoções suspeitas que prometem distribuir gratuitamente criptomoedas quando o usuário acessa e faz seu cadastro em um site fraudulento;
  • Phishing: táticas em que hackers fazem com que o usuário revele alguma informação pessoal, se passando por alguém que trabalha em uma exchange ou plataforma de criptmoedas.
Uma foto de um hacker planejando seu próximo ataque.

Para se proteger desses ataques, fique atento e nunca clique em links ou sites suspeitos, especialmente se vierem em mensagens de e-mail, SMS ou aplicativos de mensagem.

Mantenha-se longe de ofertas e promoções que parecem boas demais pra ser verdade, especialmente se forem promovidas em redes sociais.

Por fim, ao acessar um app ou site, verifique se o link possui o nome correto da plataforma ao qual está acessando.

Segurança em primeiro lugar, sempre!

Manter suas criptomoedas seguras deve ser prioridade para você, que deseja extrair ao máximo a liberdade da criptoeconomia.

Saiba que seu esforço em seguir essas dicas e recomendações será recompensado, dando a você mais tranquilidade ao fazer transações com seus criptoativos.

E você pode sempre contar com a 2nd Market para manter seus fundos em criptomoedas e dinheiro fiat.

Faça hoje mesmo seu cadastro e desfrute de uma forma inovadora para dar praticidade as suas moedas digitais, com toda segurança proporcionada através de nosso serviço de custódia robusto e confiável.